Publicado por: blogdamariazinha | 25/06/2012

Presidente da Petrobras admite que projeções de produção não eram realistas, será que agora são?

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, admitiu hoje que as projeções de produção da empresa há muito não eram realistas. Muito bom que tenha essa atitude. Será que as que agora apresenta não serão também irreais?

Diante de evidências tão evidentes até mesmo a senhora Maria das Graças Foster, presidente da Petrobras, teve que admitir que “não temos cumprido as metas de produção ainda que a cada plano tenhamos diminuído a projeção do volume de óleo no próximo plano. As metas não são realistas”.

A senhora Foster admitiu que estamos sendo embromados pela direção da companhia já fazem muitos anos.

A culpa, claro, na visão da senhora Foster, não é da empresa, não é da diretoria, e sim dos fornecedores que vivem entregando os materiais encomendados atrasados. Pergunta: quem foi que contratou os fornecedores? Eles são únicos no mundo? Se são por que a Petrobras trabalha com prazos exíguos de entrega? Se não são por que a Petrobras não troca de fornecedores?

Segundo o site G1 “para 2016, a produção de petróleo e gás ficou mais modesta em relação da que foi prevista há para 2015. De 3,9 milhões de boe [barris de óleo equivalente]/dia, em 2015, caiu para 3,3 milhões de boe/dia em 2016, sendo 3 milhões boe/dia somente no Brasil. Enquanto o plano de negócios 2011-2015 previa uma produção de óleo no Brasil de 3 milhões bpd [barris por dia] em 2015; no plano 2012-2016, a expectativa de produção para 2016 caiu para 2,5 milhões bpd. EM relação a metas de longo prazo, a expectativa é alcançar em 2020 a producão total de 5,2 milhões boe/dia de óleo e gás natural no Brasil, chegando a 5,7 milhões boe/dia somando os ativos no exterior”.

Trocando em miúdos: vamos produzir muito menos do que eles estavam prometendo. Na verdade fica a desconfiança, diante do que disse a senhora Foster, se até esses números não são exagerados.

Isso – com certeza – é fruto da incerteza que o senhor Lula da Silva inseriu no ambiente da indústria do petróleo com as suas tresloucadas e absurdas reformas, que somado ao congelamento artificial do preço dos combustíveis sustentado pelo governo com interesses políticos, que só serviram para criar dúvidas e redução dos investimentos.

Aí está a demagogia e o populismo barato da era lulo-dilmista-petista cobrando agora o seu preço e mostrando o quanto custa e já custou ao país.

PS – Por que a imprensa não procura o senhor José Sérgio Gabrielli de Azevedo, ex-presidente da Petrobras, para saber a sua opinião sobre essas metas desinfladas – ao menos parcialmente – que a empresa anunciou hoje?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: