Publicado por: blogdamariazinha | 28/09/2011

Eliana Calmon: uma mulher corajosa e que merece apoio

Todo meu apoio a brava e digna ministra do STJ e corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon

A ofensiva pela impunidade, um sinal da velha República Velha brasileira que se recusa a morrer sem luta, continua firme.

O senhor Cézar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é o líder da turma. Ontem, sob sua batuta, o CNJ aprovou nota de repúdio as declarações da Ministra Eliana Calmon, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Corregedora do CNJ, que, em entrevista à Associação Paulista de Jornais, afirmou “acho que é o primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga” ao analisar a iniciativa da Associação Brasileira de Magistrados (AMB) de buscar no STF a redução dos poderes do CNJ, principalmente no que diz respeito a sua capacidade de punir os membros do Poder Judiciário.

Vale lembrar que já existe Proposta de Emenda Constitucional, já aprovada no Senado, em tramitação na Câmara dos Deputados com esse mesmo fim, a redução dos poderes do CNJ.

Num evidente jogo retórico o senhor Peluso e os outros 11 membros do CNJ que assinaram a nota de repúdio, além da tal AMB e outras entidades, protestando contra as declarações da Ministra Eliana Calmon, querem afirmar que ela, com a declaração acima afrontou a magistratura, que ela jogou lama sobre os membros do Poder Judiciário, e coisas do gênero. Evidente que não.

Jogam lama na Magistratura, isso sim, aqueles que querem combater o bom trabalho feito até agora. Trabalho que resulta em educação, normatização, controle e punição: as “pernas” de um bom trabalho de corrupção. Além disso, graças ao CNJ, suas excelências estão tendo que trabalhar mais, estão tendo que apresentar resultados, estão, aos poucos, sendo instados pela pressão a deixarem de ser “juízes TQQ” (juízes terça, quarta e quinta).

Concordo plenamente, e apoio integralmente, com as palavras da Ministra Eliana Calmon que estão no site da Folha de S. Paulo de hoje que abaixo reproduzo:
(http://www1.folha.uol.com.br/poder/982157-corregedora-mantem-criticas-e-diz-que-imagem-do-judiciario-e-a-pior-possivel.shtml)

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, afirmou nesta quarta-feira (28) à Folha que não recuará das declarações que fez sobre a magistratura brasileira.

“Eu não tenho que me desculpar. Estão dizendo que ofendi a magistratura, que ofendi todos os juízes do país. Eu não fiz isso de maneira nenhuma. Eu quero é proteger a magistratura dos bandidos infiltrados”, disse.
“A quase totalidade dos 16 mil juízes do país é honesta, os bandidos são minoria. Uma coisa mínima, de 1%, mas que fazem um estrago absurdo no Judiciário”, reiterou.

Segundo a ministra, todos precisam perceber que “a imagem do Judiciário é a pior possível, junto ao jurisdicionado” – público que recorre aos tribunais.

“Eu quero justamente mostrar que o próprio Judiciário entende e tenta corrigir seus problemas.”

Para terminar, sigo com esperança – mesmo que pequena – que esse importante avanço para termos uma Justiça mais funcional, efetiva e honesta em nosso país, a o CNJ, não seja obstaculizado pelo STF. Vejamos o que suas excelências vão decidir, se querem ficar com a moribunda República Velha ou se querem construir um Estado de Direito Democrático no Brasil, ao meu juízo é disso que se trata.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: