Publicado por: blogdamariazinha | 26/09/2011

ES: o terceiro pior estado em investimentos orçamentários federais. Chegaremos a ser o último?

Para as verbas orçamentárias federais, o ES é uma verdadeira bola murcha. Precisamos mudar essa situação.

Por enquanto, apenas por enquanto, temos o Amapá e o Acre em situação pior que a nossa. Quem sabe quando conseguiremos esse nada honroso posto de unidade da Federação que menos recebe investimentos orçamentários do governo central? Já somos o terceiro colocado, medalha de bronze, conforme mostrou matéria do jornal A Gazeta de domingo, 25 de setembro.

Se percebemos, como bem destaca a matéria citada, que o Espírito Santo foi o estado onde a arrecadação da União mais cresceu no período de janeiro a julho desse ano em relação ao mesmo período do ano passado, num percentual de 25,7%. Essa assimetria entre a nossa contribuição para a União e o que dela recebemos se torna ainda mais gritante.

Quais as razões que explicam essa histórica situação? Incapacidade política de nossa bancada federal? Falta de articulação política das elites locais com as elites federais? Inexistência de projetos que possam ser incorporados ao orçamento federal? Pequena presença de capixabas na burocracia federal? Falta de competência política do governo estadual? Baixa capacidade técnica dos nossos quadros administrativos estaduais e municipais para elaborarem projetos? Desinteresse do governo federal pelo Espírito Santo (apesar das juras de amor de Lula) por causa do pequeno número de eleitores que temos? Incompetência de nossa bancada federal em se articular com as bancadas de outros estados para pressionar conjuntamente por pleitos similares? Muitas dessas várias possibilidades (além, claro, de algumas que não vislumbrei) me parecem explicar essa dificuldade capixaba em conseguir recursos orçamentários federais.

O que não é possível, me parece, é continuarmos vendo essa situação se repetir, ano após ano, é ficarmos apenas numa postura passiva e de reclamação. Precisamos agir.

Ação nesse caso que me parece indicar duas “frentes de batalha”.

Primeiro, denunciar, protestar e mobilizar. Aqui, penso eu, a responsabilidade principal é do nosso sistema político local. Representantes eleitos (senadores, deputados federais e estaduais, vereadores, prefeitos e governador, além dos partidos políticos) devem usar todas as suas possibilidades para denunciar o descaso com que somos tratados pela União. O silêncio, nesse caso concreto, me parece uma evidente conivência diante da forma e conteúdo com que somos tratados.

Segundo, preparar, e divulgar intensamente, um conjunto de projetos e propostas para apresentar ao governo federal. Essas propostas, muitas já existentes, devem ser apresentadas aos representantes políticos e à população de outros estados, destacando a importância para o desenvolvimento também deles. Porque não falar da duplicação da BR 262 com os mineiros? Porque não destacar a importância da BR 101 para cariocas e baianos? Porque não falar de nosso sistema portuário para Minas Gerais e toda a região Centro-Oeste? Porque não falar de projetos de turismo com mineiros, paulistas e goianos, além do pessoal do Distrito Federal?

São muitas as possibilidades. Precisamos agir. Denunciando a situação e propondo alternativas. Ficarmos nos sentindo apenas desprestigiados não irá resolver o nosso problema. Será que a elite política capixaba, em sua maioria partícipe da aliança política federal, terá ousadia para dar esse passo?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: