Publicado por: blogdamariazinha | 23/08/2011

José Sarney (PMDB-AP), sua filha Roseana (PMDB-MA) e o Ministro das Comunicações (PT-PR), Paulo Bernardo são sabem distinguir público do privado e analisar algo chamado de conflito de interesses

Sarney e sua filha Roseana, por falta de recursos, talvez, utilizaram o helicoptero da PM do Maranhã para fazer viagem até a ilha do Curupu, de sua propriedade.

A podridão da família Sarney, capitaneada pelo patriarca, coronel e pretenso “dono” do Maranhão mais uma vez é revelada em “pequeno detalhe”. Dessa vez, conforme revelado pelo jornal Folha de S. Paulo, o helicóptero da Polícia Militar do Maranhão, que Sarney, tal qual um “coronel” da República Velha, deve imaginar que é a sua “milícia” ou seu “bando de jagunços”, foi visto levando Sarney, o pai, a sua esposa Marli e amigos para a ilha de Curupu*, de propriedade desse senhor.

Aqui pequena parte da Ilha de Curupu de propriedade do senhor Sarney e na qual, além dele e esposa, vive sua filha Roseana com o marido.

Já a Revista Época revelou que o senhor Paulo Bernardo, no ano passado, durante a campanha eleitoral, quando exercia o cargo de Ministro de Planejamento e sua esposa Gleisi Hoffman, atual Ministra-chefe da Casa Civil, era candidata a senadora, usou jato do empresário Paulo Francisco Tripolini, dono da Construtora Sanches Tripolini e que, coincidentemente, talvez, recebeu do governo federal R$ 267.000.000,00 (duzentos e sessenta e sete milhões de reais). O ministro ainda tem a cara de pau de se mostrar indignado. Fala sério, senhor Bernardo.

Na verdade, o que esses episódios revelam é a podridão que toma conta desse governo e de seus principais aliados, é o “estado de espírito” dessa gente que, refestelando-se no poder, não consegue distinguir mais, se é que conseguiu algum dia, o que é público e o que é privado. Além disso, mostram, ainda, essas situações que possível conflito de interesses não entram na esfera de análise desse pessoal.

O que o senhor Bernardo precisa entender é que, mesmo que, sejamos condescendentes na avaliação, ele nada tenha cometido de errado nesse caso, sempre ficará a dúvida. Aos servidores públicos é inaceitável receber caronas de empresários que prestam serviços pagos – e bem pagos – ao governo do qual fazem parte. Esperaria-se que, com os episódios dos senhores Sérgio Cabral (PMDB-RJ), governador do Rio de Janeiro, e Wagner Rossi (PMDB-SP), ex-ministro da Agricultura, o senhor Bernardo tivesse aprendido isso, e não – com retórica fazia – querer fingir indignação. O senhor, Paulo Bernardo, tem que pedir demissão, se não fizer tem que ser demitido, não se excluindo, claro, eventuais ações na Justiça.

O que o senhor Sarney, sua filha Roseana, e, na verdade, todo o clã dos Ribamar, precisa entender é que não é possível, nem aceitável, usar os bens públicos, para fins privados. Como confia na impunidade, há tantos anos sua companheira, não basta apenas, como sugeriu o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, exigir a devolução do dinheiro gasto com as duas viagens, têm eles, Sarney e Roseana, ao menos, que serem processados por improbidade administrativa ou algo do gênero. É o mínimo que se pode exigir. Transigir com o senhor Sarney e suas espúrias práticas é que, ao longo do tempo, o transformou nesse contumaz usurpador dos recursos públicos para fins particulares. O nome disso, sejamos claros, é CORRUPÇÃO!!! E Dilma Rousseff o que vai fazer? Ficar olhando com cara de paisagem ou vai faxinar os seus ministros das Comunicações e da Casa Civil?

Esse é o feliz casal de ministros Paulo Bernardo, das Comunicações, e Gleisi Hoffman, da Casa Civil. Não sabem o que se entende por conflito de interesses.

*Ilha de Curupu (Obtida de “http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_de_Curupu”)
A Ilha de Curupu é uma ilha privada brasileira, localizada na Baía de São Marcos. Politicamente, está integrada ao município de Raposa, no estado do Maranhão, próximo da capital maranhense, São Luís.
A ilha é conhecida por abrigar duas mansões da família de José Sarney, político brasileiro, ex-presidente da República e atualmente (2011) presidente do Senado Federal. Na residência mais antiga, moram José Sarney e sua esposa, Marly Sarney. Na segunda, construída a partir de 2006[1], vivem Roseana Sarney, atual governadora do Maranhão, e seu marido, Jorge Murad Júnior.
A Ilha de Curupu é densamente florestada, e seu território é cortado por alguns rios.
Referências
1.↑ Jornal Pequeno – Mais uma mansão é construída pelos Sarney na ilha de Curupu – 4 de junho de 2006


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: