Publicado por: blogdamariazinha | 16/08/2011

Por que os apelos de Pedro Simon, Cristovam Buarque e outros senadores não vão dar em nada?

Em que pese sua boa vontade e até mesmo sua credibilidade ética os senadores Cristovam Buarque e Pedro Simon - e os outros que a eles se juntam - não terão sucesso no apoio ao governo Dilma e em seu pedido de que se afaste de sua base fisiológica. Deveriam, isso sim, apoiar a criação da CPI.

Um grupo de senadores assomou a tribuna da Casa ontem, ou deu declarações públicas, para defender o governo Dilma Rousseff no caso das denúncias de corrupção que têm abalado o governo.

Os senadores apoiaram a iniciativa do governo de demitir pessoas do DNIT / Ministério dos Transportes, o que merece mesmo ser apoiado, e também pela prisão do pessoal do Ministério do Turismo, o que, cá entre nós, não foi determinação do governo e sim da Justiça.

Entre os senadores envolvidos nesses pronunciamentos existem vários que admiro de longa data, por sua postura ética, mesmo discordando de alguns elementos de suas visões de mundo e propostas concretas para resolver problemas do país, como os senhores Pedro Simon (PMDB-RS) e Cristovam Buarque (PDT-DF), e outros que tenho aprendido a acompanhar e gostar (o tempo dirá se merecem mais que esse sentimento, passando para a admiração) como as senadoras Ana Amélia (PP-RS) e Kátia Breu (PSD-TO), e os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Outros citados me trazem completo desgosto, seja pelo populismo, o primeiro, seja pelas acusações que sobre ele pesam, o segundo: Paulo Paim (PT-RS) e Zezé Perrela (PDT-MG).

Mas por que eu acredito que essa iniciativa de um número razoável de senadores, de partidos diversos como os citados, não vai resultar em nada?

Ao governo, dada a sua falta de projeto e de rumo, dada a sua composição de interesses privados, não satisfaz uma base ética, porém crítica. O governo quer sabujos obedientes, quer pessoas que votem aquilo que ele mandar não se preocupando com seu conteúdo, mas sim com os cargos que ganharão em troca disso, e as verbas que conseguirão liberar.

Isso foi, ao meu juízo, claramente demonstrado ontem por duas iniciativas da Presidente Dilma Rousseff. Primeiro o discurso reclamando das algemas e depois das reuniões, já de noite, com líderes petistas e peemedebistas do Congresso Nacional, para estreitar a relação ou algo assim como declarou o “preclaro” Romero Jucá.

Fariam melhor os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Cristovam Buarque (PDT-DF), Kátia Breu (PSD-TO), Paulo Paim (PT-RS) e Zezé Perrela (PDT-MG), se, além dos discursos e da proposta de uma “frente anticorrupção”, se assinassem a proposta de uma CPI da Corrupção, aí sim estariam dando um passo concreto para transformar palavras em atos. De outro modo todos ficarão com seu discurso comprometido.

Os senadores Ana Amélia (PP-RS), Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), diga-se, assinaram o pedido de CPI que, atualmente, tem 22 das 27 assinaturas necessárias, se os cinco anteriormente citados colocassem seus nomes no pedido a Comissão Parlamentar de Inquérito seria, então, instalada.


Responses

  1. Aí , Mariazinha

    Acabamos de almoçar : eu com Lena e Fernandão

    Beijão
    Chicô

  2. Mais um beijo

    chicô


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: