Publicado por: blogdamariazinha | 27/05/2011

Óxi e Crack: nossa queda ladeira abaixo nas drogas

Diferentes, mas com alto poder destrutivo. Óxi e crack devem ser combatidas com ações multifacetadas.

Agora é oficial. O Espírito Santo também já tem a mais nova droga do pedaço, o tal do Óxi.

Pela rapidez de sua ação, ainda maior que a do crack, e pela sua composição – com elementos ainda mais nefastos, como cal e gasolina ou querosena – o óxi é ainda mais nefasto que esse. O óxi tem um outro “atrativo”: o preço, ainda menor que o crack. Uma pedra custaria R$ 2,00 (dois reais) enquanto o crack custa R$ 5,00 (cinco reais).

Segundo a Polícia Federal, conforme matéria no jornal A Gazeta de hoje, o óxi não é uma droga nova, não passa da versão fumável da pasta base da coca.

Seria, então, na verdade, uma forma de reduzir etapas e custos de produção. Não consigo deixar de pensar numa ironia: seria uma espécie de choque de produtividade. Um tipo de competição capitalista sem freio e sem rumo chegando à produção de drogas. O exemplo do capitalismo chinês prosperando até nesse âmbito.

Evidente que a situação é séria e cada vez mais preocupante. A mim parece mais uma prova de que a abordagem meramente repressiva não produz resultados. A capacidade de adaptação ao mercado consumidor de drogas demonstrada por produtores e distribuidores impede que a ação policial tenha capacidade de atacar o problema de forma decisiva.

Não estou, claro, propondo aqui a legalização do óxi ou do crack. Apenas acho que temos que ter uma abordagem eficiente e resolutiva do problema drogas em todas as frentes. Enquanto nos preocupamos fortemente com a maconha, por exemplo, deixamos de lado, ou reduzimos nossa capacidade, de enfrentar essas outras drogas.

Além disso campanhas preventivas e de esclarecimento, com base na informação e não no medo, devem ser permanentemente realizadas. Clínicas de tratamento para dependentes devem ser disponibilizadas.

A integração de esforços entre os poderes municipais, estaduais e federais é mais que urgente, além de estar muito atrasada. A presença dos ministérios públicos e do Poder Judiciário também é mais que fundamental.

O problema é grave e exige ações multifacetadas, não será atacando no mesmo lugar, que já se provou insuficiente, que teremos uma resposta positiva ao grande problemas das drogas.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: