Publicado por: blogdamariazinha | 22/11/2010

Meu caro companheiro Chico a coisa aqui tá preta, muita mutreta

Será que foi por isso que ele recebeu os milhões da Caixa Econômica Federal? Se não foi, parece. Perde, assim, o respeito senhor Chico Buarque.

Eu gosto das músicas de Chico Buarque, eu gosto dos livros de Chico Buarque, eu, no entanto, NÃO gosto mais de Chico Buarque, decepção total. Como se diz quanto mais alto se vai, mais alto o tombo, é o caso da minha admiração, que se esvaiu, com Chico Buarque.

Chico Buarque, com suas letras bastante instigadoras, tem uma verve difícil de igualar na Música Popular Brasileira (MPB). Ele, com suas construções frasais tão competentes ganhou ao longo do tempo a admiração e o respeito de grande número de brasileiros, inclusive o meu, que agora perdeu.

São tantos os seus clássicos que fica difícil escolher um ou alguns poucos. A série de belezas dele é infinita.

Minha decepção não se deve ao fato dele ter apoiado Dilma. Pra mim isso não foi surpresa alguma. Ele é lulista, dos antigos. Acho que apoia Lula desde 1989. Não se salvou, nem ele, da atração mitológica desse senhor. Intelectuais, afinal, são seres humanos e também se curvam as mais insidiosas paixões, ocasionalmente.

Minha decepção se deve ao fato de que logo após ele se empenhar na campanha da senhora Dilma Rousseff, organizando e dirigindo ato político no Rio de Janeiro, confirme-se um patrocínio milionário da Caixa Econômica Federal para filme de sua obra musical, filme esse que conta com seu direto envolvimento.

Ética, meu caro (agora em duplo sentido por favor, pois o apoio dele foi caro mesmo) Chico Buarque, nos impõe, como à mulher de César, além de ser, também parecer ético.

Esse “paitrocínio” de uma instituição pública federal ficará para sempre com a mancha da suspeita, uma mancha que, por sinal, o senhor Chico Buarque não precisa. O que são, para ele, alguns milhões? Com seu prestígio poderia, sem dificuldade, conseguir esse dinheiro na iniciativa privada.

O produtor do filme, tão “inocente”, que é de uma clareza cristalina ao falar sobre o patrocínio, não parece perceber o dilema ético envolvido na questão. Afirma ele que “o projeto orçado em R$ 12,5 milhões não conta com verba de incentivos. “Nosso patrocinador é a Caixa Econômica Federal, e esse dinheiro é verba de marketing “, diz. “A única coisa é que a Caixa é um banco público, não privado.”

Usando o texto de uma de suas canções, Chico, podemos dizer que:
Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock’n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
Muita mutreta pra levar a situação…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: